Cinema

Descobri no Netflix: Mesmo se Nada Der Certo

Mesmo-Se-Nada-Der-Certo-1

Quando você que já é o suficiente Keira Knightley ser linda, simpática, fofa e excelente atriz, ela vai lá e mostra que ainda canta muito bem! Mesmo se Nada Der Certo, o título original é Begin Again, foi uma deliciosa descoberta que encontrei no Netflix.

O filme foi dirigido por John Carney, mesmo diretor de Once. No elenco, Keira Knightley, Mark Ruffalo e Adam Levine (Sim, ele mesmo!) em sua estreia como ator. Com um ritmo bem leve de musical e uma mistura de comédia e drama, o filme é doce, leve, cheio de mensagens lindas e uma delícia de assistir.

Dan (Mark Ruffalo) é um produtor de discos falido e totalmente desgostoso com o cenário musical atual. Em um pequeno pub, ele escuta Gretta (Keira Knightley) cantar e acredita que pode transforma-la em uma estrela. Adam Levine parece como Dave, o namorado pop star de Gretta.

Duas coisas me chamaram a atenção neste filme e quase me fizeram assistir tudo de novo logo que acabou. Todos os personagens principais da história são perdedores! Mostra um lado da produção musical diferente do que estamos acostumados ver por aí. Eles não estão em busca de um sucesso astronômico e sim, tentando fazer algo legal com o que tem. (Alguém reconhece esse sentimento?)

Mesmo-Se-Nada-Der-Certo-2

Outro ponto muito legal é o vai e volta da história contando o mesmo fato na visão de diferentes personagens. A forma que Dan conversa com Gretta e depois a visão dela desta conversa mostra como somos influenciados e guiados por nossas emoções e sentimentos.

O filme levanta algumas polêmicas sobre o cenário musical atual, como se sentem produtores da velha guarda, como o Dan, e como muitos artistas não tem seu talento valorizado. Sem dinheiro e o suporte de uma grande gravadora eles começam a produzir o álbum de Gretta em locais públicos de Nova York. É muito lindo!

Não pude deixar de comparar com muitas coisas que estão acontecendo em minha volta agora. Essa “batalha” entre coisas pequenas x grandiosas. O filme mostra o lado oposto da famosa Hollywood, com produções pequenas, cheias de identidade, mais simples e com colaborações de pessoas desconhecidas, mas que acreditam no projeto.

As letras são lindas e a voz de Keira é tão gostosa que você consegue ouvir o dia inteiro sem enjoar! Um filme simples, gostoso de ver e vale a indicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *